Buscar

O marketing por trás da vacina contra o Covid-19

Esses dias, enquanto navegava pelo twitter, me deparei com a seguinte situação: O marketing por trás das vacinas contra o Covid-19.



Até aquele momento eu não havia parado para pensar e analisar toda a comunicação por trás da vinda da vacina ao Brasil.


A vacina da China - a CoronaVac - não teve boa repercussão no Brasil, isso tudo pela origem.


Pensando em mudar a imagem do imunizante, a equipe por trás da vacina no país começou um processo de reposicionamento com mudança no nome de 'Vacina da China' para 'Vacina do Brasil'.


Outra mudança perceptível por trás da comunicação sobre as vacinas era o backdrop verde, provavelmente fugindo da cor do Governo Federal - há uma briga política grande entre o o Dória e o presidente - e também em alusão a esperança.


Outra característica que chama a atenção é a letra branca que se destacava - cores que harmonizam - e a hashtag #vacinajá que visava centralizar os comentários sobre a vacinação no Twitter, um meio de alcançar mais pessoas e também mensurar resultados.


Mas tudo deu certo?

Não!

E isso aconteceu pela briga política, fake news e erro da equipe de comunicação do Governo de São Paulo.


E um desses erros foi na divulgação da eficácia da vacina de 50%, o que foi deboche por algumas autoridades e comemorada por outras.


As pessoas por trás da campanha em momentos falavam em eficácia geral, horas em eficácia em alguns casos e em outra em casos graves, o que gerou uma grande confusão.


O que se via nas redes sociais eram pessoas achando que poderiam tomar a vacina e não criarem imunidade, o que foi preocupante.


Por outro lado, havia pessoas que entenderam a real eficácia da vacina e divulgavam o efeito do imunizante caso você se contaminasse com o vírus.


Foi um verdadeiro jogo de informação e correção da informação, mas, a meu ver, nada que prejudicasse o processo de fixação da importância da vacinação.


Mas e na política, quem se beneficiou?

Sem sombras de dúvidas foi o João Dória, pois a todo momento falava ser o responsável por trazer a vacina ao Brasil - o que de fato é verdade visto a inércia do Governo Federal - e convidar personalidades importantes a tomá-la no Estado.


Isso, com certeza, o beneficiará em uma futura campanha política em 2022.


Quer saber mais sobre o marketing por trás da vacina? No Meio e Mensagem há um artigo falando mais. leia clicando aqui.